Akwavita - O Espaço da Saúde Integral
Pesquisar no site:  Pesquisar 
Acesse a página inicial da Akwavita  Fale Conosco - O seu canal de comunicação com a Akwavita  Mapa do Site

Drenagem Linfática - Técnica para a Saúde e a Beleza

Drenagem Linfática

O método de drenagem linfática manual foi desenvolvido em 1932 pelo terapeuta dinamarquês Vodder que trabalhava junto com sua esposa na Riviera Francesa.
Vodder observou que a maioria de seus pacientes sofria de constipação, retenção de líquidos e apresentavam os gânglios linfáticos alterados. Ele passou a tratar estes pacientes intuitivamente com massagens que estimulavam estes gânglios atingindo grandes êxitos com diversos pacientes.
 

Clique aqui para marcar uma consulta
Clique aqui para solicitar maiores informações

OBS: Esta técnica sempre será associada a outras, dentro do contexto de visar o equilíbrio energético da pessoa

Seu método foi desenvolvido e se tornou muito eficaz. Hoje em dia, a drenagem linfática manual é usada na estimulação da circulação linfática que ajuda o corpo a eliminar toxinas e na nutrição dos tecidos. A estagnação dos gânglios linfáticos pode causar dor. Embora todos os tipos de massagem  estimulem a corrente linfática, a técnica de Vodder é focada na drenagem do excesso linfático. Por isso é uma técnica de grande utilidade para a preservação da saúde, pois mantendo a linfa mais limpa é tem maior condição de fazer a defesa do organismo e portanto aumentamos o sistema imunológico

É uma das mais conhecida técnica de massagem e utilizada pelos profissionais de estética, como coadjuvante no tratamento de problemas como a obesidade, celulite e flacidez.
Seus princípios técnicos são de certa maneira simples, baseando-se no equilíbrio que deve haver entre os fluidos corporais, que correspondem basicamente ao sangue e à linfa. Ambos os fluidos percorrem o corpo através de pequenos vasos. Porém, enquanto o sangue é impulsionado através deles devido à força do coração, a linfa depende exclusivamente da ação de agentes externos para poder circular. Ao caminharmos, os músculos da perna comprimem os vasos linfáticos, deslocando a linfa em seu interior. Este fluido é responsável pela eliminação de impurezas que as células produzem durante seu metabolismo.
A linfa bombeada pela ação muscular segue desta forma em direção ao abdome, onde será filtrada e eliminará as toxinas com a urina e fezes. Outros movimentos corporais também deslocam a linfa, tais como a respiração, atividade intestinal e compressões externas, como no caso da massagem. Quando ficamos um longo período em uma mesma posição, por exemplo, em pé, a linfa tende a se acumular nos pés, por influência da gravidade, causando inchaço. Caso isso se mantenha por um longo período, os tecidos da região passam a receber um menos aporte de sangue, acumulando líquidos intercelular, detritos metabólicos e diminuindo a circulação sangüínea.

A Drenagem Linfática busca justamente eliminar as impurezas acumuladas na forma de depósitos de gorduras aumentando o aporte de sangue, fortalecendo o estado celular e seu funcionamento. Por isso, muitas vezes um cliente que busca atendimento para emagrecer não consegue uma perda uniforme de seu peso. A ação de queima calórica pode até ocorrer apesar de seu corpo não conseguir levar agentes neuroativos às regiões mais necessitadas, já que o sangue não chega até elas.

Entretanto, se o sistema de drenagem celular não funciona por estar "entupido", então, apesar de haver queima de gorduras, estas ainda permanecem no local e tendem a voltar ao local de onde saíram (com muito custo!). O ideal seria que todas as pessoas que se submetessem a um tratamento de emagrecimento se dispusessem a praticar algum tipo de atividade física, como a caminhada, natação, ou outra. Poucos porém são os que aceitam este conselho.
Além dos vasos linfáticos, o sistema linfático possui um conjunto de barreiras que impedem que impurezas contaminem o corpo. São os Gânglios Linfáticos, localizados na altura do pescoço, axilas e virilhas. Uma suave massagem nestas regiões desbloqueia prováveis obstruções que liberam a passagem da linfa. Pode ser efetuada em pós-cirúrgicos, com o cuidado de não efetuar movimentos rudes na proximidade das cicatrizes enquanto estas ainda são recentes. Também em pacientes em pré-operatório, onde se recomenda que a drenagem linfática anteceda a mesma em 7 sessões a cada 2 dias, encerrando-se 4 dias antes da intervenção cirúrgica. Em ambos os casos a recuperação é acentuada.
 
©2017 Net4all
Todos os direitos reservados